O que são plantas tóxicas?

São todas aquelas plantas que exercem efeito prejudiciais ou causam morte de animais, após estes ingerirem delas ramos, folhas, flores, raízes, frutos e sementes.

Do ponto de vista pecuário, conceitua-se como planta tóxica somente aquelas plantas que, quando ingeridas pelos animais em condições naturais, causam danos à saúde ou mesmo a morte.  importante enfatizar isto, pois existem crendices populares, como por exemplo, aquelas que usam o aspecto leiteiro de certas plantas como critério de toxidez.

As plantas tóxicas estão disseminadas por várias regiões do pais e muitas vezes são ingeridas espontaneamente pelos bovinos e por outros animais.

Quais os prejuízos?

A intoxicação por plantas tóxicas pode ser fulminante, matando a vítima em apenas 24 horas ou os efeitos tóxicos podem ser acumulativos no organismo dos animais, pois a ingestão dessas plantas nocivas pode levar os animais a emagrecimento, lesão e mortes ocasionais cujas ocorrências poderiam ser atribuídas somente a possível falta de pastagem.

Em qual período do ano ocorre o maior número de casos de intoxicação?

Costuma haver mais problema com plantas tóxicas nos períodos secos do ano, quando a oferta de pasto é limitada. Como consequência de tal fato, as intoxicações dos animais se agravam quando, os animais famintos comem com voracidade quase tudo o que encontram pela frente, pois a falta de pastos viçoso faz o rebanho se alimentar de arbusto e ervas que, em condições normais, não seriam procurados. uando há plantas forrageiras em abundância e ocorrem mortes nos rebanhos, uma das últimas possibilidades a considerar é a contaminação por plantas, mas se engana quem acredita que os animais só ingerem plantas tóxicas quando há escassez de alimentos. A erva de rato (Palicourea marcgravii) também conhecida como cafezinho, principal espécie que intoxica bovinos no brasil, é muito palatável e os bovinos podem preferir ao pasto.

Qual os sintomas de intoxicação dos animais?

Na forma crônica, há emagrecimento progressivo, modificação de pelo, unhas, lesões na boca e diarreia. Já na forma mais aguda, nota-se inapetência, salivação excessiva, redução de secreção urinária, dificuldade na respiração, mucosas roxas, batimentos cardíacos rápidos, diarreia profusa com muco e sangue pelo nariz, aborto, lesões na pele, entre outros. Importante dizer que os sintomas não aparecem simultaneamente e variam de acordo com o princípio tóxico da planta ingerida.

Quais as ações profilaxias que impedem a ingestão de plantas tóxicas pelos animais?

*Ter cuidado especial, quando se leva animais de regiões onde tenha conhecimento de sua existência;

*Evitar colocar animais em áreas recém-queimadas, visto que a plantas tóxicas costumam brotar antes do pasto, quando os animais acabam consumindo-as. Devido a isto, deve-se esperar a rebrota das gramíneas e leguminosas, para permitir a volta dos animais à pastagem.

*Sempre que possível, evitar colocar animais em pastagens degradadas e com plantas invasoras, pois tal fato faz com que a quantidade de alimento seja suficiente e leve ao consumo das espécies tóxicas.

*Acrescentar diariamente à alimentação dos animais, o BioBoi® Antitóxico, o medicamento auxilia na profilaxia e no tratamento da intoxicação proveniente de plantas tóxicas.